segunda-feira, 1 de novembro de 2010

LUCY IN THE SAMBA DOCE

Tenho ótimas lembranças do dia em que saiu esse cartaz: era uma manhã ensolarada meu sorriso estava amarrado na orelha. É raridade eu acordar de bom humor! Estava ouvindo discos psicodeliciosos dos Beatles, Beach Boys e Pink Floyd quando apareceu o pedido da arte. A lisergia transpareceu no resultado final.

Comecei e terminei durante o período matutino mesmo. A primeira idéia que veio a cabeça já era simples e prometia me agradar. Simplesmente peguei uma foto de circuito num layer e em outro um chapadão branco. Transformei a photo de um pandeiro num desenho, selecionei a figura e apaguei (de uma forma meio falha no meio) no layer branco. O circuito surgiu no formato do instrumento. Repeti processo com todos os elementos do cartaz (logo da banda, informações e até meu carimbo).

Gosto de fundos brancos. Esse ar clean me passa uma sensação muito tranquila, positiva e classuda. A informação pequena também sempre me agrada. Essa arte recebeu alguns elogios depois que começou a circular, o que colabora pra manutenção do bom humor escamoso, hehe!

E dei sorte de ter feito durante a manhã, pois choveu de tarde. Acredito que o tempo fechado não teria me proporcionado esse ar inspirativo levinho, levinho. Trampo rápido e tranquilo. Gostei de fazer!