quinta-feira, 29 de abril de 2010

PERO LA GARANTIA...

Se você, querido e curioso leitor deste humilde blog, procurar nas postagens anteriores, vai encontrar mais cartazes do "especial O Rappa" que os garotos do Base 2 promovem. A peculiaridade desse é o fato do pedido da própria banda para que seu nome estivesse em menor destaque do que o tema do show. Nem perguntei, mas acredito que isso ocorreu por dois motivos: a proximidade de um show que fariam no mesmo local dali a poucos dias com seu repertório rock'n'roll e músicas autorias, além de querer desvincular o seu nome do famoso grupo carioca (uma vez que falta pouco pro lançamento do próprio disco da Base 2).

Por conta disso, pensei em dar um outro caminho em relação ao que faço costumeiramente com a identidade visual da banda. Mas acabei mantendo elementos (sou um fraco e não resisto às minhas velhas manias), mexendo apenas em algumas sutilezas. Mesmo assim a própria banda chocou-se um pouco com a diferença do resultado final.

A primeira e principal mudança foi o fato da logo do Base 2 ter sido limada dessa arte. Destaquei o nome d'O Rappa e coloquei os responsáveis pelo show bem pequenininhos logo abaixo. E pra consolidar que o destaque fosse a banda tema do show, acabei deixando de lado a logo do Vitrola Bar também.

No fundo uitilizei imagens sobrepostas. Descolori uma textura de tábuas e colei por cima uma foto de satélite de um cânion com uma coloração psicodélica soturna. E lá embaixo uma espécie de grafite com o boneco de lata do Rappa Mundi (Warner - 1996), pintando só o contorno da arte original.

Além das informações tradicionais (horário, data, valor), tive que adicionar as promoções da noite que, apesar de serem um chamariz de público, sacrificam a limpeza do cartaz, hehe! Acho que consegui deixar de uma maneira discreta, gostei do joguinho que fiz com os horários de limite, deixando um em cada canto e chamei a atenção pra eles com as mãos retiradas do disco Sete Vezes (Warner - 2008) apontando pra elas.

As diferenças acabaram ficando mais na falta das logos especialmente e na coloração. De resto mantive padrões parecidos com os que já vinha utilizando anteriormente. Acabei dando conta da proposta inicial pero sin perder la ternura (como diria o comuna que mais estampa cartazes e camisetas no mundo, hehe!) No show seguinte do Base 2, com o repertório autoral, voltei a seguir o caminho "tradicional". Logo posto ele por aqui. Até lá!

Nenhum comentário: