sábado, 18 de abril de 2009

ORDEM NO CAOS.

Esse era pra ter sido utilizado antes, pro show anterior da banda. Mas era aquele das duas noites com dois repertórios (veja post DOIS EM UM). Achei que estragaria a arte aquela overdose de informação e resolvi guarda-la para quando o Grind Control fosse fazer apenas um show.

Até então a banda vinha fazendo seus cartazes por conta própria e, em todos, utilizaram capas dos discos do Rage Against the Machine. Quase sempre com fundo preto dando aquela impressão de rock band from hell. Certo! De uma coisa eu tinha certeza: a minha arte seria branca!

Seguindo a linha da utilização das capas do Rage Against, redesenhei no Corel o homem pichado no disco The battle of Los Angeles (1999). Novamente teria que me virar com um tanto razoável de informes (nomes da banda, do homenageado e do show, myspace, data, horário, preço, local e endereço), o que me deixou um pouco grilado.

Comecei encaixando o desenho na borda irregular que criei. Uma borda serve pra limitar até onde seu desenho poder ir, certo? Errado! Como a arte era basicamente p&b, qualquer detalhe de outra cor se destacaria. Utilizei então o vermelho e, tudo o que estivesse dessa cor, teria a "liberdade" de ir além das fronteiras impostas. É preciso tomar cuidado pra não exagerar na quantidade de "privilegiados" senão eles deixam de ser detalhes. Destaquei então apenas o nome da banda, a palavra "TRIBUTO" e a onipresente estrela vermelha (desta vez desenhada manualmente no mouse por este que vos escreve... adoro fazer essas coisas!).

Como a capa do disco é bem conhecida pelo público, apostei que ela falaria por si só e o nome da banda homenageada não precisaria aparecer em grande destaque para que ligassem uma coisa a outra (até porque, vamos concordar, Rage Against the Machine é um nome bem comprido!). Então destaquei só a palavra "RAGE" e o resto coloquei pequenininho, como se fosse uma tira de papel colada po cima da palavra. A fonte utilizada foi a Got heroin?.

Ainda inspirado na sujeira da fonte, construi uma espécie de divisória torta pras informações da festa e sujei o cartaz inteiro, simulando falhas na impressão. Me agradou bastante a utilização desse recurso!

Uma coisa que fiz nesse desenho e que não costumo nem recomendo que façam foi a utilização de QUATRO fontes diferentes. Geralmente isso deixa tudo bagunçado, mas como o conceito dessa arte tinha esse lance de caos, sujeira, pichação, acredito que não agrediu a comunicação.

Me lembro de ter recebido alguns elogios por esse trabalho. Gostei de ter conseguido dar uma cara rock sem precisar de trevas e escuridão. Adoro a combinação de preto, vermelho e branco. O difícil é saber se gosto porque realmente combinam ou porque são as cores do meu time de coração, São Paulo Futebol Clube, hehe!

Um comentário:

sassá (Nosferatus) disse...

animal a arte, mano, teus trampos são muito bons!
abração!